Uma viagem pelos meus discos
Discofonia 68 - As mina love Bom, desta vez eu convidei minha amiga Eliane Testone, guitarrista e vocalista da banda Las Dirces, para fazer um podcast riot girrrrl. Como ela escreve: “Algumas pessoas são tão especiais que de fato nos influenciam não apenas como fontes inspiradoras, mas se tornam de algum modo parte de nossas vidas. Este podcast é dedicado a elas. Além de trilha sonora, o som das mulheres aqui presentes me motivaram a fazer meu próprio som, me ajudaram a acreditar que lugar de menina não é no backstage ou apenas nas pistas, mas em cima do palco também. De fato, algumas delas aqui listadas não mudaram apenas a minha vida, mas a de milhares de pessoas, homens e mulheres mundo afora. A música pode sim te tirar do lugar comum, te levar pra frente, te modificar e te manter vivo. Preste atenção no trabalho destas minas porque você pode se tornar o próximo (ou próxima) a se viciar na energia riot!

“Para abrir, a voz de Kathleen Hanna (com o projeto Julie Ruin, gravado no seu próprio apartamento), a americana que fundou as bandas punk-feministas Bikini Kill e Le Tigre, já conhecidas por aí, pipocando o mundo (sim, ainda machista) que nos cerca com mensagens importantes, como “Don’t Need your Dick to Fuck?, “Your World Teaches me Nothing? ou “Don't let them bring you down, don't let them fuck you around cuz those are your arms, that is your heart and they can't tear you apart, they can't take it away now cuz this is your time and this is your life.?

"Bratmobile, da vocalista Allison Wolfe, Tobi Vail (ex-baterista do BK), The Spells, Slant 6, Babes in Toyland, de Kat Bjelland (que grita bastante e propagou o visual à la “Courtney Love?, aquela coisa babydoll antigo maravilhoso) e The Muffs, da guitarrista e vocal Kim Shattuck, que também grita bastante, são outras pioneiras e poderosas que contribuíram para a vida ser menos apática e mais divertida!

"Evil Stig é um projeto que foi lançado em CD para arrecadar fundos para o caso “Mia Zapata?, então vocalista da banda Gits, que foi estuprada e brutalmente assassinada. A convidada para substituí-la nesta gravação ao vivo num show beneficente foi ninguém menos do que a rainha do rock, Joan Jett, que dispensa apresentações. O assassino foi mais tarde indentificado e preso. Confira a forte voz e letras de Mia nos discos dos Gits, vale a pena. Sahara Hotnights e Donnas têm histórias parecidas entre si, sendo bandas que têm a mesma formação desde o início, estabelecendo uma irmandade, uma na Suécia, outra nos EUA, cada uma em seu canto unidas pelo rock and roll. Hoje, pop até, querem crescer ainda mais e quem sabe conquistar um público tão fiel quanto os do heavymetal! Electrelane e Cat Power se aproximam de uma atmosfera mais sutil, reflexiva e obscura. Para quem não conhece ainda, ouça e vá atrás dos discos, tudo que já fizeram é bom, lindo, delicioso, garanto. Free Kitten é da insuperável “sonic? Kim Gordon, parte do selo Americano Kill Rock Stars, que abrigou boa parte das bandas “riots? dos EUA e hoje ainda tem apenas bandas legais e esquisitas no catálogo. Influenciadas por essas e outras, surgiram no Brasil a Fantasmina, da Elisa, que também é guitarrista do Dominatrix, formado também pela Luisa VJ da MTV no baixo e Kerby, querida gringa de Portland, Oregon, na bateria; a bela dupla Comma (formada por Didi na bateria e Mini no violao e voz), as Dealers, que trazem em sua formação integrantes do Biggs, de Sorocaba, e Las Dirces, a minha banda, que tenho com 3 amigas.

"Para finalizar, Björk, a força da natureza islandesa, ou talvez vinda de algum outro planeta, que já provou ser uma das maiores artistas que estão aí há anos, produzindo música e tudo mais que vier à cabeça ou ao coração. “Declare Independence?: “Damn colonists / Ignore their patronizing / Tear off their blindfolds / Open their eyes / Declare independence! / Don't let them do that to you! Make your own flag! / Raise your flag! (Higher, higher!)?. Precisa dizer algo mais? Abra seus olhos, faça sua própria bandeira e levante-a na montanha mais alta que conseguir alcançar, seja você um garoto, ou uma garota.?

Aqui eu acrescento que o final mesmo é com Las Dirces. Rock'n'roll da melhor qualidade. Abaixo, os sons.


This one portraits a selection of songs from girl (power) bands,  made by Las Dirces guitar player Eliane Testone.


01 JULIE RUIN – The Punk Singer (álbum: Julie Ruin)

02 BRATMOBILE – There’s No Other Way / No You Don’t (álbum: Peel Session)

03 TOBI VAIL – Panic of the Square (coletânea: Girl Monster)

04 THE MUFFS – Big Mouth (álbum: The Muffs)

05 THE DEALERS – I Fuckin’ Love Oil (Demo)

06 EVIL STIG – Bob (Cousin O’) (álbum: Evil Stig)

07 THE GOSSIP – Keeping You Alive (álbum: Standing in the Way of Control)

08 SAHARA HOTNIGHTS – Cheek to Cheek (álbum: What if Leaving is a Loving Thing)

09 THE DONNAS – Here for the Party (álbum: Bitchin’)

10 CAT POWER – Free (álbum: You Are Free)

11 COMMA – Bege (Demo)

12 ELECTRELANE – After the Call (álbum: No Shouts, No Calls)

13 SLEATER-KINNEY – Dance Song '97 (álbum: Dig Me Out)

14 SLANT 6 – Rebel Rebel, Bat Cat Stop (Compacto 7?)

15 THE SPELLS – Can’t Explain (álbum: The Age of Backwards)

16 FREE KITTEN – Teenie Weenie Boppie (Sentimental Education)

17 BABES IN TOYLAND – We Are Family (álbum: Nemesisters)

18 FANTASMINA – Clínica do Século XXI (Demo)

19 CHICKS ON SPEED – For All the Boys in the World (álbum: Will Save Us All!)

20 LE TIGRE – Keep on Livin’ (álbum: Feminist Sweepstakes)

21 BJÖRK – Declare Independence (álbum:  Volta)

22 LAS DIRCES – Me Cuenda (Demo)


[]s

Guilherme
Direct download: Discofonia_68.mp3
Category:podcasts -- posted at: 12:51am -03